Siga o instagram do oGol
história
Jogos marcantes

Um Corinthians 'Guerrero' que dominou o mundo

Texto por Eduardo Massa
l0
E0
O ano de 2012 ficou para sempre na memória corintiana. Depois de conquistar a Libertadores, o Timão foi ao Japão e. com a Fiel em peso, derrubou o Chelsea, com gol de Paolo Guerrero, para conquistar o Mundial de Clubes da Fifa. 

Os corintianos se sentiam em casa, já que a torcida fazia muito barulho nas arquibancadas. Em campo, porém, o equilíbrio seria muito maior do que nas arquibancadas, pintadas de alvinegro. E assim foi, um jogo duro e disputado, com muita marcação dos dois lados, mas também um jogo de técnica e boas jogadas.

O Corinthians fez a primeira grande jogada de efeito, na ponta esquerda, em tabela entre Fábio Santos e Danilo, que quase terminou com finalização de Paulinho. O Chelsea não daria esse prazer do gol-relâmpago aos brasileiros, chegou junto e impediu o chute do meia.

A resposta azul foi mais contundente. Um milagre, meio no susto, de Cássio, impediu em cima da linha o gol certo de Cahill, após falha generalizada do Corinthians em cobrança de escanteio.

O jogo foi tenso, nervoso, com poucos chutes e alternância de domínio. Bom de se ver. Clima de final de Mundial para os jogadores das duas equipes. O pouco interesse inglês, que se chegou a especular antes de a bola rolar, se dissipou assim que o árbitro soprou o apito pela primeira vez, dando início à contagem de minutos.

A torcida londrina, pouco presente no estádio, mas certamente acompanhando de alguma forma, congelou quando a bola sobrou limpa para Emerson na entrada da área. O Sheik também pareceu surpreso com a facilidade e acabou enviando a pelota pelos ares, muito acima do gol de Cech, lendário goleiro tcheco e uma muralha em Londres.

A emoção foi a mesma do lado brasileiro quando Lampard lançou com perfeição para Fernando Torres, que dominou mantendo a bola no ar - extrema categoria - antes de tocar em direção ao gol. Cássio, seguro, envolveu a bola e tranquilizou os corações fieis. E não houve tempo para respirar: Moses tentou colocado na sequência e o gigante goleiro corintiano tirou com a ponta dos dedos.

Sacrifício de Guerrero vale o título mundial

A partida seguiu intensa na segunda etapa, mas os times começaram a cansar. Aumentou a correria, porém também os erros, e as duas equipes não souberam aproveitar da melhor forma as novas oportunidades que surgiam.

Aos oito minutos, o Chelsea conseguiu um contra-ataque rápido em bom passe de Mata para Hazard, mas o veloz jogador belga ficou sem ângulo para o chute e foi parado com facilidade por Cássio. Do outro lado, Cech pouco trabalhava, principalmente pelo bom trabalho defensivo do brasileiro David Luiz, sempre atento na cobertura quando todo o resto falhava.

Apesar da boa chance de Hazard, o Corinthians cresceu no segundo tempo. Passou a ter a bola mais tempo no campo de ataque, rondando sempre a área de Cech. Faltava ainda ajustar a pontaria, como quando Guerrero fez o pivô com perfeição para a chegada de Paulinho: rede pelo lado de fora.

O Chelsea não conseguia mais deixar o campo de defesa, até que a pressão paulistana surtiu efeito. Após grande jogada coletiva, Danilo voltou a falhar na finalização, mas desta vez Guerrero estava lá na sobra para empurrar, de cabeça, para o fundo da rede. Aos 23 minutos, o "Pacaembu japonês" (o estádio de Itaquera ainda não existia na época) finalmente explodiu em festa.

O brasileiro Oscar ainda entrou para tentar aumentar a força ofensiva do Chelsea. Mas o Corinthians sabia o que fazer, passou a tocar a bola, atento ao desespero do rival, sempre indo ao ataque na menor chance para abalar a confiança azul na reação.

Nos acréscimos, Oscar levantou com perfeição na cabeça de Torres, Cássio saiu mal do gol e a bola entrou lentamente. A torcida fiel mais uma vez congelou, mas o espanhol estava em posição de impedimento. Ninguém estragaria a festa do Corinthians, campeão mundial de clubes, mais uma vez.

Comentários (0)
Tenha em atenção as Regras de Conduta antes de escrever o seu comentário. Se não as conhece poderá ser uma boa oportunidade para o fazer aqui.
motivo:
EAinda não foram registrados comentários…
jogos históricos
U Domingo, 16 Dezembro 2012 - 08:30
Nissan Stadium
Cuneyt Cakir
1-0
Paolo Guerrero 69'
Links Relacionados
Estádio
Nissan Stadium
Lotação72327
Medidas107x72
Ano de Inauguração1998