Siga o canal do youtube do ogol.com.br

Error message here!

Error message here!

Esqueceu-se password?

Perdeu a password? Introduza o seu endereço de email. Irá receber um link para criar uma nova password.

Error message here!

Voltar ao login

PortugalPortugal
PolôniaPolônia
AlemanhaAlemanha
RússiaRússia
InglaterraInglaterra
Estados UnidosEstados Unidos
Copa do Mundo de 2018
Análise ogol
Esperanças renovadas na Inglaterra

Futebol volta para casa em 2022? Analisamos o legado inglês na Copa

2018/07/12 11:27
Texto por ogol.com.br
E0

A eliminação para a Croácia foi um golpe para o torcedor inglês. Não havia como ser diferente. Mas desta vez não ficaram traumas. O futebol não "voltou para casa" como gostariam os ingleses, mas as esperanças foram renovadas e o país resgatou um orgulho perdido há muito, com altas expectativas para 2022.

O futebol como conhecemos começou na Inglaterra e não há como descrever o sentimento de frustração no país por ter conquistado apenas uma Copa do Mundo, e em casa, com decepções seguidas desde 1966. A natural esperança do torcedor antes das copas sempre vinha com um toque de realidade: a seleção estava muito longe dos favoritos tradicionais, apesar de fazer parte do restrito grupo de campeões mundiais.

As expectativas para 2018 não eram assim tão altas. Um técnico inexperiente, comandando um time jovem, uma receita que raramente gera títulos. No entanto, foi a fórmula perfeita para reaproximar o torcedor inglês da sua seleção, ansioso por uma mensagem de renovação.

A Inglaterra não levou o troféu de volta para "casa", mas o jovem time chegou a sua primeira semifinal de Copa em 28 anos e deixou esperançosos de um futuro melhor.

Talvez a animação inglesa seja desproporcional à qualidade do elenco, mas certamente há uma base formada para a próxima Copa, no Catar, em 2022 (e para as eliminatórias antes, claro). Analisamos abaixo, jogador a jogador, as possibilidades para o próximo ciclo, a começar pelos titulares no último jogo.

Seleção inglesa - Titulares

Pickford, 24 anos - O goleiro foi a maior surpresa inglesa para a Copa. Não havia participado sequer das eliminatórias. Uma decisão arriscada de Southgate, mas acertada. O jovem goleiro foi um dos destaques da seleção na Copa e tem idade para servir a equipe por longos anos.

Walker, 28 anos - O lateral-zagueiro protagonizou uma transferência milionária para o City no início da temporada. Talvez não justifique os 50 milhões investidos, mas é uma opção decente para a Inglaterra e chegará experiente em 2022, mas ainda com possibilidades para fazer parte do grupo.

Trippier, 27 anos - Apenas alguns meses mais novo que Walker, o lateral direito do Tottenham quase colocou a Inglaterra na final com seu golaço de falta e se despede em alta com o torcedor.

Stones, 24 anos - O zagueiro tem ainda o auge da carreira pela frente e é opção natural para 2022. Verdade que vive de altos e (muitos) baixos tanto na seleção quanto no City, mas ainda tem espaço para evoluir e a expectativa é que a experiência faça bem ao jovem defensor.

Maguire, 25 anos - Outra grata surpresa na Copa. Com seu estilo zagueiro-zagueiro, o jogador do Leicester mostrou que pode dar à seleção o que falta a Stones, com atuações sólidas, seguras e imposição física na defesa.

Ashley Young, 33 anos - O lateral-ala-ponta esquerda encerra seu ciclo na seleção. Não deve deixar assim tantas saudades.

Henderson, 28 anos - O capitão do Liverpool lida bem com o fato de suceder Gerrard, embora esteja longe de ter a mesma qualidade e importância na equipe. Com 32 anos, o volante seguirá como opção na Inglaterra e pode ser importante por sua liderança, mesmo se perder a titularidade.

Dele Alli, 22 anos - Pela juventude, é natural que o desempenho de Dele Alli ainda oscile muito em campo, mas já provou no Tottenham ter qualidade, o típico meia "Box to Box" inglês. A expectativa é que seja uma das lideranças técnicas para 2022, quando terá ainda apenas 26 anos.

Lingard, 25 anos - O ano foi especial para o jogador do Manchester United, que nunca havia jogado tantas partidas e marcado tantos gols. Foi um dos destaques da Inglaterra e tem boas possibilidades de jogar no Catar.

Sterling, 23 anos - Experiente, apesar da juventude, Sterling marcou muitos gols pelo City, mas ainda precisa aprimorar sua finalização, e muito. Para o bem da Inglaterra, terá tempo para isso e o país tem novos atletas surgindo para competir com o atacante.

Harry Kane, 24 anos - Capitão, artilheiro da Copa e com apenas 24 anos. É hoje o grande nome da Inglaterra e deve seguir assim até 2022.

Reservas

Butland, 25 anos - Com boas atuações pelo Stoke e idade para disputar mais duas copas, o goleiro Butland deve seguir como opção.

Pope, 26 anos - Outro goleiro que fez boa temporada por um time de menor expressão, no caso o Burnley. Ainda é jovem e pode ir para o Catar.

Alexander-Arnold, 19 - Não foi titular na Copa, até pela idade, mas mostrou no Liverpool ter talento para entregar até mais que os atuais donos da posição, embora ainda seja cedo para cravarmos isso.

Gary Cahill, 32 anos - Já foi importante para a Inglaterra, mas seu ciclo está próximo do fim e atuou em apenas um jogo na Copa.

Phil Jones, 26 anos - Com muita experiência em alto nível, Jones pode não ser um primor de técnica, mas é uma opção segura e deve seguir sendo convocado, mesmo que não seja titular.

Danny Rose, 28 anos - O lateral esquerdo teve de superar uma batalha contra a depressão para resgatar seus melhores momentos. Com 32 anos, é incerto que esteja no Catar, mas tem qualidade para fazer parte do grupo.

Eric Dier, 24 anos - Assim como Henderson, Dier não é exatamente um talento inquestionável, mas cumpre o seu papel, com a vantagem de ser mais jovem. Pode atuar como volante ou recuado para a zaga.

Delph, 28 anos - Muitos questionaram a convacação de Delph para a Copa. O meia-lateral cresceu muito com Guardiola e pode seguir sendo útil, mas a verdade é que dificilmente estará em 2022, a não ser que a renovação falhe.

Loftus-Cheek, 22 anos - Eterna promessa do Chelsea, Loftus-Cheek finalmente parece preparado para o futebol profissional, o que não quer dizer que tenha ainda nível para seleção. A força física do meia pode ser importante, mas o jogador ainda tem muito a provar.

Rashford, 20 anos - O jovem talento do Manchester United frequentemente tem de se sacrificar por nomes mais famosos e com maior renome, tanto no clube como na Inglaterra, e já deu mostras de seu talento. Certamente faz parte do novo ciclo da Inglaterra e para muitos já deveria ter sido titular na Rússia.

Vardy, 31 anos - Participou em quatro jogos na Rússia e pode seguir na seleção até a Euro, mas é outro que dificilmente veremos em 2022.

Welbeck, 27 anos - Experiente e ainda com idade para a próxima Copa, mas longe de ser unanimidade na Inglaterra.

Comentários (0)
Tenha em atenção as Regras de Conduta antes de escrever o seu comentário. Se não as conhece poderá ser uma boa oportunidade para o fazer aqui.
motivo:
EAinda não foram registrados comentários…
Links Relacionados
APOSTAS EM DESTAQUE
1Escolha quanto quer apostar
Aposto
R$
2Escolha suas apostas
Futebol Alemão
Recusou o campeão pelo Dortmund
Jadon Sancho é a grande sensação do futebol alemão na temporada pelo líder Borussia Dortmund, mas o destino poderia ter sido outro. O Bayern de Munique demonstrou ...
ÚLTIMOS COMENTÁRIOS
VA
Vascaino1898 14-11-2018, 10:39
VA
Vascaino1898 14-11-2018, 10:36
JP_Tricolor 14-11-2018, 10:35
ScPKoHx 14-11-2018, 10:06
FA
Farofa 14-11-2018, 09:50
FA
Farofa 14-11-2018, 09:48
FA
Farofa 14-11-2018, 09:44
FA
Farofa 14-11-2018, 09:20
FA
Farofa 14-11-2018, 09:16
JP_Tricolor 14-11-2018, 06:26
JP_Tricolor 14-11-2018, 06:25
JP_Tricolor 14-11-2018, 06:24
JP_Tricolor 14-11-2018, 06:23