Siga o instagram do oGol
        1xBet
        números ogol
        Mais do dobro de média entre as competições

        As duas faces do Palmeiras: Quase três gols por jogo na Libertadores e escassez no Brasileirão

        2020/10/22 10:44
        Texto por Rodrigo de Brum
        E0

        O Palmeiras vive uma dicotomia na temporada de 2020. O clube fechou a fase de grupos da Libertadores com a melhor campanha e um ataque extremamente positivo. Ao mesmo tempo, no Brasileirão, a história é totalmente diferente, com o oitavo lugar na tabela e um desempenho de mais gols sofridos do que marcados.

        Com a goleada sobre o Tigre, da Argentina, na Liberta, o Alviverde chegou aos 17 gols no torneio continental em uma expressiva média de 2,83 gols/jogo, ficando atrás só do River, que anotou 21 tentos.  Além disso, a defesa não sofreu grandes apuros e foi vazada em apenas duas oportunidades. Com 16 pontos em 18 possíveis, o Palmeiras fez melhor campanha ao lado do Santos, mas o Peixe marcou apenas dez gols e sofreu cinco.

        Ao fim dessa primeira parte na Libertadores, o Verdão marcou pelo menos dois gols em cinco dos seis jogos, e ainda goleou impiedosamente o já citado Tigre e também o Bolívar, em dois duelos vencidos com imensa tranquilidade em seus domínios.

        Já no Campeonato Brasileiro, o Palmeiras mostra a sua outra face. Já são 16 partidas disputadas e em apenas cinco oportunidades o clube paulista anotou pelo menos dois gols. Para piorar, o Verdão já sofreu neste período 20 gols e anotou somente 19, apenas dois a mais em relação a Liberta com dez jogos disputados a mais, e média de 1,19 gol/jogo. Isso representa apenas o nono ataque mais positivo no nacional.

        Mais dificuldade para marcar

        Essa diferença na quantidade de gols anotados entre a competição nacional e a sul-americana é refletida também nos minutos que os principais jogadores do Palmeiras precisam para marcar gols.

        Com quatro gols em quatro duelos, o artilheiro do Alviverde, Luiz Adriano, leva apenas 72 minutos para deixar sua marca na Libertadores. A seguir, William demora em média 128 minutos para anotar um tento, e Raphael Veiga 137 minutos.

        Enquanto isso, no Campeonato Brasileiro, o jovem Gabriel Veron é a exceção. O atacante, de apenas 18 anos, precisa de 114 minutos para balançar as redes. Depois de Veron, Raphael Veiga surge novamente, com 168 minutos para marcar. Artilheiros do Palmeiras também no Brasileirão, Willian e Luiz Adriano, levam 213 minutos em média para anotarem gols. Os números mostram que ao menos na fase de grupos da Libertadores, o Palmeiras fez valer sua maior categoria contra adversários mais 'acessíveis'. 

        Ainda sem comandante depois da demissão de Vanderlei Luxemburgo, o Palmeiras viu as negociações com Miguel Angel Ramirez fracassarem e as especulações apontam para um interesse em Quique Sétien, ex-Barcelona, e Gabriel Heinze, que tem como trabalho mais recente a passagem pelo Vélez Sarsfield.

        Quem quer que seja o próximo técnico do Palmeiras terá de encontrar o equilíbrio necessário para brigar em todas as frentes. Além da Libertadores e do Brasileirão, o Palmeiras está nas oitavas de final da Copa do Brasil, onde encara o Red Bull Bragantino.

        Comentários (0)
        Tenha em atenção as Regras de Conduta antes de escrever o seu comentário. Se não as conhece poderá ser uma boa oportunidade para o fazer aqui.
        motivo:
        EAinda não foram registrados comentários…
        Links Relacionados
        Equipe
        Competição
        SIMULADOR OGOL
        Olivier Giroud não quer mais perder tempo no Chelsea se não estiver nos planos de Frank Lampard. O campeão mundial com a França avisou que vai tomar uma decisão em ...
        ÚLTIMOS COMENTÁRIOS
        ScPKoHx 23-11-2020, 09:09
        JP_Tricolor 23-11-2020, 06:27
        JP_Tricolor 23-11-2020, 06:20
        Fieldanfer 22-11-2020, 23:04
        poetafernandes 22-11-2020, 12:39