Siga o instagram do oGol
        1xBet
        Jogos Marcantes
        Jogos marcantes

        Flu 3x2 Fla: Barriga de Renato estraga o centenário rubro-negro

        Texto por Eduardo Massa
        l0
        E0

        O futebol está repleto de finais épicas, viradas emocionantes e títulos improváveis... Nenhuma destas histórias, no entanto, conta com os mesmos ingredientes do Fla-Flu decisivo do Carioca 1995. O clássico, em pleno centenário rubro-negro, terminou com a canonização da barriga de Renato Gaúcho no Maracanã.

        Para quem não viveu a época é até difícil explicar a importância do Fla-Flu de 95. A decisão, na realidade, sequer foi uma final propriamente dita. Quis o destino fazer do encontro entre Fla e Flu em um octogonal em uma "final" carioca. Mas, acredite, o evento marcou a carreira de jogadores que conquistaram o mundo por clubes e seleção.

        O contexto do Fla-Flu

        Diversos elementos transformaram o Fla-Flu de 95 em um clássico especial. O principal deles foi a comemoração do centenário rubro-negro. O Flamengo investiu pesado com a expectativa de um ano de títulos. O símbolo de tudo isso foi a contratação de Romário, o melhor do mundo em 1994. Na Gávea a euforia era imensa.

        Do outro lado, o Fluminense vivia um jejum de títulos de quase uma década. Os anos 90 castigaram o torcedor tricolor e a crise, que se agravaria nos anos seguintes e levaria o time para a Série C, já era palpável nas Laranjeiras. O clube devia meses de salários e contava com Renato Gaúcho como principal estrela, já em uma fase decadente de sua carreira. Renato, inclusive, por pouco não esteve fora do clássico por problemas físicos.

        No banco rubro-negro, Vanderlei Luxemburgo, atual bicampeão brasileiro. No Tricolor, o folclórico Joel Santana, com fama de especialista em estaduais. O favoritismo era todo do Fla, embora o Flu tenha se mantido invicto nos três clássicos anteriores do Carioca.

        120 mil no Maracanã

        Os estaduais perderam relevância ao longo dos anos, mas na década de 90 ainda detinham uma importância afetiva imensa para os torcedores. Adicionando a isso os ingredientes citados anteriormente, o resultado foi um Maracanã lotado para assistir o Fla-Flu: 120 mil presentes. Quem não conseguiu participar da festa no estádio fez o que pôde para ver o duelo pela televisão: casas de amigos e familiares, bares, o que fosse. O Rio de Janeiro parou para ver o jogo.

        Debaixo de forte chuva, o Fluminense provou no primeiro tempo que um time é mais que a soma de suas partes e dominou o Flamengo de Romário e companhia. Quem abriu a contagem foi justamente Renato Gaúcho, com toque rasteiro na saída do goleiro. Mas, verdade seja dita, poucos se lembram que o craque fez este gol.

        Ao intervalo, a vantagem tricolor era de 2 a 0. Renato brigou pela bola na área e a pelota sobrou para Leonardo empurrar para dentro. Os jogadores deixaram o campo com cantos de "Benção João de Deus" do torcedor do Flu. Mas o Flamengo não estava entregue.

        Romário, expulsões e barriga santa

        O Fluminense mais uma vez levava a melhor sobre o Flamengo no Carioca, mas o Rubro-Negro não precisava vencer. Um empate bastava. E a reação começou dos pés da grande estrela em campo, o melhor do mundo da época, o tetracampeão Romário. O Baixinho surgiu com a sua velocidade característica entre dois defensores para diminuir a vantagem do rival com 26 minutos do segundo tempo. Na comemoração, muita confusão e uma expulsão para cada lado, Sorlei do Flu e Marquinhos para o Fla.

        Seis minutos depois, Fabinho entrou pela quina da área, pela direita, deu corte seco, deixando dois defensores tricolores no chão, e chutou cruzado no canto oposto. Estava feita a igualdade.  A torcida explodiu em comemoração, com a certeza de que o primeiro troféu do centenário estava nas mãos. O Flu perdeu a cabeça e perdeu Lira expulso logo depois, por uma tesoura voadora criminosa em Fabinho.

        Com um a menos, desgastado e abatido, o Fluminense encontrou forças para a reação sabe-se lá de onde. O torcedor, já em lágrimas, seguiu no estádio acreditando no improvável, e ele veio a três minutos do fim. Ailton fez boa jogada e bateu cruzado. Renato Gaúcho estava no meio do caminho e, por instinto, talvez na tentativa de evitar um toque de braço, corrigiu a trajetória da pelota com a barriga. Cruel com o Rubro-Negro, a bola morreu na rede.

        Os minutos finais seriam dramáticos. Lima parou contra-ataque do Flamengo com falta para evitar novo empate e foi expulso. O Fluminense teria de se segurar com oito em campo e sem sua dupla de zaga contra um ataque com Romário e Sávio. Mas a barriga de Renato estava destinada a eternidade. O Flu sagrou-se campeão e, de quebra, estragou os festejos dos 100 anos do arquirrival.

        Lista
        Comentários (0)
        Tenha em atenção as Regras de Conduta antes de escrever o seu comentário. Se não as conhece poderá ser uma boa oportunidade para o fazer aqui.
        motivo:
        EAinda não foram registrados comentários…
        jogos históricos
        U Domingo, 25 Junho 1995 - 16:00
        Estádio Jornalista Mário Filho (Maracanã)
        Leo Feldman
        3-2
        Renato Gaúcho 30'
        Leonardo 42'
        Ailton 87'
        Romário 71'
        Fabinho 77'
        Estádio
        Estádio Jornalista Mário Filho (Maracanã)
        Lotação78838
        Medidas105x68
        Ano de Inauguração1950