Siga oGol no Twitter
        1xBet
        Histórias do Futebol
        Histórias do Futebol

        Wergifker: o brasileiro de origem judaica que deixou o River pelas mãos do nazismo

        Texto por ogol.com.br
        l0
        E0

        Aarón Wergifker. Pelo nome, nunca que você diria que este jogador foi brasileiro. Difícil imaginar, também, que tal brasileiro foi um dos grandes ídolos do River. Mas a história de Wergifker é verdadeira, e digna de um filme. 

        O jogador, que atuou como lateral esquerdo, nasceu em São Paulo em 1914. Na época, seus pais, russos, estavam fugindo de uma Europa em guerra e tinham como destino a Argentina. No caminho, porém, tiveram de parar para Wergifker nascer. 

        Wergifker não ficou muito tempo no país e, dias depois de ter nascido, a família seguiu viagem para chegar na Argentina. Lá, o brasileiro se criou e começou a se destacar com a bola nos pés, principalmente no River Plate. 

        Conhecido pelos companheiros como Pérez, um nome mais fácil de os argentinos pronunciarem, Wergifker foi titular e ídolo do clube nas temporadas seguintes. O River, que ainda não havia sido campeão nacional, passou a ser campeão em 1932, primeiro ano do lateral no clube, e conquistou outros três títulos com o brasileiro no elenco. 

        O sucesso de Wergifker foi tamanho que o jogador chegou a ser convocado para a seleção argentina, embora nunca tenha jogado competições oficiais. Mas suas origens acabaram sendo decisivas para uma saída polêmica do clube. 

        Com o início da década de 1940, e outra guerra se aproximando, os ideais nazistas de Adolf Hitler conquistavam adeptos ao redor do mundo. Um deles, segundo se conta na Argentina, trabalhava como médico do River. Em 1941, este médico alegou em um laudo que o lateral sofria de uma insuficiência pulmonar, algo nunca comprovado, de fato, e rechaçado pela carreira que se seguiu e pela longevidade (Wergifker morreu só em 1994). 

        O River nunca falou abertamente sobre o tema, mas o fato é que, depois deste laudo, feito por um nazista, o brasileiro, de origem judaica, deixou o clube de forma inexplicável e seguiu carreira no Platense. 

        Lista
        Comentários (1)
        Tenha em atenção as Regras de Conduta antes de escrever o seu comentário. Se não as conhece poderá ser uma boa oportunidade para o fazer aqui.
        motivo:
        Que história
        2020-03-30 15h02m por LukyMax_Santiago
        Uma pena nunca ter jogado no Brasil.
        Links Relacionados