história
Grandes jogos

Vasco 4 x 3 Palmeiras: a virada do século

Texto por Carlos Ramos
l0
E0
A Copa Mercosul não decolou como grande torneio sul-americano. Durou apenas quatro edições. Mas isso não impediu que um jogo do torneio tenha sido considerado a "Virada do Século", guardado na memória de muitos torcedores como um duelo inesquecível. É claro que estamos falando do Palmeiras x Vasco do dia 20 de dezembro de 2000. 

Paulistanos e cariocas já haviam se enfrentado duas vezes: uma vitória para cada lado. O desempate acabou marcado para o antigo Parque Antártica, em São Paulo. Os elencos eram recheados de jogadores que escreveram bonitas histórias no futebol: o Palmeiras tinha o goleiro Sérgio, o lateral Arce, Galeano, Magrão, Basílio, Tuta... No Vasco, Helton, Odvan, Junior Baiano, Juninho Paulista, Pernambucano, Romário... De fato, o duelo prometia ser bom. 

Um tempo de cada lado 

Por incrível que pareça, o jogo passou 35 minutos sem bola na rede. Até que o árbitro Márcio Rezende marcou o primeiro pênalti da noite: Júnior Baiano colocou a mão na bola. Arce bateu com a categoria de sempre, e iniciou um atropelo palmeirense. 

Até o intervalo, o Vasco foi completamente dominado. Não deu nem tempo de os palmeirenses comemorarem o gol: Tuta já saiu na cara de Helton no minuto seguinte e, apesar de ter parado no goleiro, a bola sobrou para Magrão empurrar para dentro. Ainda no primeiro tempo, Tuta apareceu na área e fez o terceiro. 3 a 0.  

"Nós fomos para o vestiário respeitando a equipe do Vasco, mas sabíamos que era impossível sofrer uma virada", disse o atacante Tuta para a Globo. Tuta não tinha nem ideia do que aconteceria a seguir. 

Conhecido por ser um técnico motivador, Joel Santana mandou um Vasco diferente para o segundo tempo. Inclusive taticamente: Viola entrou no lugar de Nasa. Se na primeira etapa o Cruz-Maltino foi dominado, na segunda passou a dominar. 

Uma das reações mais incríveis da história do futebol começou a ser escrita aos 13 minutos da segunda etapa. Márcio Rezende marcou novo pênalti, dessa vez favorável aos vascaínos. Romário descontou. Minutos depois, novo pênalti, e novo gol de Romário. 

Os cariocas iam com tudo para cima. Aos 32, porém, Júnior Baiano fez falta dura em Flávio e acabou expulso. Mesmo com dez, a pressão seguiu, e o empate veio aos 40, com Juninho Paulista pegando sobra de chute errado de Romário na área. 

O impossível se tornou realidade já aos 48. Viola fez a jogada, Juninho Paulista tentou o chute e Romário, na sobra, mandou para o fundo da rede. "Foi histórico. Uma das grandes viradas do futebol mundial. No intervalo, um jogador do Palmeiras falou: 'Essa você perdeu, Baixinho'. E eu respondi: 'Calma, garoto, só acaba quando termina', disse Romário anos mais tarde. O jogo acabou conhecido como a "Virada do Século". 

Comentários (1)
Tenha em atenção as Regras de Conduta antes de escrever o seu comentário. Se não as conhece poderá ser uma boa oportunidade para o fazer aqui.
motivo:
Histórico
2018-12-20 17h13m por Vascaino1898
A maior virada de todos os tempos. Jogo marcante na minha vida!
jogos históricos
U Quarta, 20 Dezembro 2000 - 21:45
Palestra Itália (Parque Antártica)
Márcio Rezende
3-4
Chiqui Arce 36' (pen.)
Magrão 37'
Tuta 45'
Romário 59' (pen.) 67' (pen.) 90'
Juninho Paulista 85'
Estádio
Palestra Itália (Parque Antártica)
Lotação27650
Medidas110x75
Ano de Inauguração1902