Siga oGol no Twitter

Error message here!

Error message here!

Esqueceu-se password?

Perdeu a password? Introduza o seu endereço de email. Irá receber um link para criar uma nova password.

Error message here!

Voltar ao login

história
Grandes jogos

A inacreditável Batalha dos Aflitos

2018/11/26 15:56
Texto por Carlos Ramos
l0
E0
A Batalha dos Aflitos começou muito antes de a bola rolar. Começou no momento em que a delegação gremista desembarcou em Recife. O Grêmio lutava com o Náutico por um lugar na Série A do Brasileiro. Era o último jogo do quadrangular final daquela Série B, e só uma vitória interessava ao Timbu. 

Quando os gaúchos desembarcaram em Recife, começou a batalha. Carro de som e fogos na frente do hotel tentaram atrapalhar a noite dos tricolores. No dia do jogo, o ônibus não conseguiu levar os jogadores para dentro do estádio. Os atletas desceram no meio da torcida pernambucana, e ouviram tudo o que se pode imaginar. 

O vestiário havia sido pintado pouco antes. O cheiro de tinta, contaram alguns jogadores, era insuportável, sufocante. Um clima de guerra, terror, para deixar tudo adverso aos visitantes para quando a bola rolasse. "É guerra", já diziam os jogadores nos vestiários. 

Até para entrar no campo foi difícil. A porta do vestiário estava trancada com cadeado. Policiais impediram os atletas de aquecerem no campo. Só perto do início do encontro o Grêmio conseguir ir para o gramado. E junto com o Náutico. Naquele clima. Imagina para jogar futebol... 

Guerra também em campo

O clima de guerra foi para o campo. O jogo não foi nada bonito, muito pelo contrário. Muitas pancadas, divididas, discussões, e pouco futebol. Além de muito brigado, o duelo foi ganhando também contornos dramáticos. 

Aos 31, Paulo Matos brigou pela bola com Domingos na área. O zagueiro acabou derrubando o atacante. Era o primeiro pênalti do dia para o Náutico, o primeiro desperdiçado. Na cobrança, Bruno Carvalho mandou a bola no poste de Galatto. 

A coisa ficou ainda mais quente no segundo tempo. O chileno Escalona foi o primeiro gremista expulso. Aos 34, o árbitro, após não ter marcado um pênalti cometido por Galatto, marcou penalidade indevidamente em lance em que a bola pegou no braço de Nunes, mas o volante tinha o braço junto ao corpo. 

Começou, então, uma enorme confusão. Uma verdadeira batalha. Três jogadores acabaram expulsos. Atletas brigavam com o árbitro e a polícia. Foram mais de 25 minutos de jogo parado. O presidente gremista, Paulo Odone, chegou a mandar os jogadores saírem de campo. 

No fim, os atletas seguiram em campo. Ademar foi para a bola, e Galatto virou herói. Ainda deu tempo para, depois de Batata ser expulso do outro lado, Anderson marcar o gol da vitória e do título tricolor. Final épico de uma batalha inesquecível. 

 

Comentários (0)
Tenha em atenção as Regras de Conduta antes de escrever o seu comentário. Se não as conhece poderá ser uma boa oportunidade para o fazer aqui.
motivo:
EAinda não foram registrados comentários…
jogos históricos
U Sábado, 26 Novembro 2005 - 18:00
Eládio de Barros Carvalho (Aflitos)
Djalma Beltrami
0-1
Anderson 90'
Links Relacionados
Estádio
Eládio de Barros Carvalho (Aflitos)
Lotação19900
Medidas105x70
Ano de Inauguração1939