Número de apostas na final do Brasileirão feminino praticamente dobrou em relação ao ano anterior, segundo a Casa de Apostas

13/10/2021

Corinthians e Palmeiras decidiram, no dia 26 de setembro, a final do Campeonato Brasileiro de Futebol Feminino. Dentro de campo, o Timão conquistou o tricampeonato, após vencer as duas partidas contra o seu maior rival por 1 a 0 e 3 a 1, respectivamente. Mas foi fora das quatro linhas que as “vitórias” chamaram ainda mais a atenção: recordes de audiência, números expressivos celebrados por patrocinadores e milhares de citações nas redes sociais.

O clássico paulista registrou audiência histórica, tanto na TV aberta quanto na fechada. A Rede Bandeirantes, responsável pela transmissão aberta, garantiu um pico de seis (6) pontos. O SporTV, que transmitiu a partida na TV fechada, conquistou a liderança entre os demais canais esportivos e alcançou a segunda colocação geral no ranking entre todos os canais pagos.

O Tik Tok transmitiu a partida em seu aplicativo para smartphones. A rede social alcançou, durante o jogo, mais de 355 mil espectadores. A empresa já vinha transmitindo toda a fase final do torneio e alcançou o seu melhor resultado na grande decisão.

Final paulista impulsionou o número de apostas

O mundo virtual também celebrou – com números expressivos – o crescimento do interesse no torneio nacional de futebol feminino. O mercado de apostas, por exemplo, teve um aumento de quase 100% de interessados na final de 2021, em comparação com o ano passado, de acordo com a Casa de Apostas.

Hans Schleier, diretor de marketing da operadora, que é a principal patrocinadora do campeonato na TV aberta, falou da importância de estar envolvido no processo de crescimento do futebol feminino brasileiro.

“Mesmo caminhando a passos pequenos e até discretos, se comparados com a modalidade masculina, a feminina melhorou os investimentos dos clubes, a estrutura, as competições são bem planejadas e temos que acompanhar o mercado, incentivar”, disse Schleier.

A evolução do futebol feminino no Brasil

O futebol feminino chegou a ser proibido no Brasil, entre 1941 e 1979, mas hoje tem conquistado – felizmente – cada vez mais o seu lugar no coração do torcedor tupiniquim.

O apoio dos clubes brasileiros, que investem cada vez mais nas equipes, está dando resultado. A Copa Libertadores da América de Futebol Feminino — principal torneio no continente sul-americano — teve 12 edições, desde 2009, e foi conquistada por equipes brasileiras em nove (9) oportunidades.

Já a Seleção Brasileira de Futebol Feminino vem registrando resultados expressivos. As atletas nacionais já conquistaram o vice-campeonato da Copa do Mundo, em 2007, e a medalha de bronze nos Jogos Olímpicos, em 2004 e 2008.

Comece a apostar nos campeonatos de futebol feminino

O futebol feminino cresce cada vez mais, como vimos acima, e, com isso, as apostas esportivas nessa modalidade também aumentam. Se você também quer aproveitar, saiba que o oGol traz os melhores sites de apostas no Brasil com análises das principais características de cada um.

Entre os operadores disponíveis, você encontra formas de fazer apostas na Betfair, Betano.com e Betwarrior. Para deixar seus palpites ainda mais próximos de se transformar em lucro, é importante se informar com um bom prognóstico, como os que nossos experts preparam, assim você terá embassamento na hora de arriscar um palpite.