Siga oGol no facebook
        1xBet
        Jogos Marcantes
        Jogos marcantes

        Alemanha 1 x 0 Argentina: o herói improvável e o tetra alemão no Maracanã

        Texto por Eduardo Massa
        l0
        E0

        O Maracanã foi palco da final da Copa do Mundo de 2014. Sem a seleção brasileira, humilhada pelo 7 a 1, Alemanha e Argentina decidiram a taça. O mundo do futebol conheceu o novo campeão, e não poderia ser mais épico, não poderia ser mais suado, e não poderia ser mais justo. A gigante Alemanha batalhou por 120 minutos contra uma guerreira Argentina. Götze, o herói improvável, saiu do banco para entrar para história, com gol nos minutos finais, levando a "Máquina Alemã" que atropelou o Brasil ao tetracampeonato.

        A trajetória alemã não foi nada fácil. Os alemães tiveram que encarar um dos grupos mais fortes da Copa e ainda assim sobraram na primeira fase. Depois, entretanto, o time de Joachim Löw sofreu para passar por Argélia e França, antes de massacrar os donos da casa no que era previsto ser o mais complicado dos confrontos. A Argentina teve caminho um pouco mais fácil na teoria, só que a prática colocou a seleção na prorrogação contra a Suíça e nos pênaltis contra a Holanda. As duas finalistas fizeram por merecer a honra de decidir a final no palco sagrado do Maracanã, em uma final dramática e histórica. 

        Decisão quente no Maracanã

        Mesmo sem Khedira, substituído por Kramer, o conjunto alemão funcionou como sempre. A diferença para a partida da semifinal, contra o Brasil, é que houve oposição. A Argentina endureceu na marcação e levou perigo nos contra-ataques.

        Higuaín perdeu chance inacreditável ©Jefferson Bernardes/VIPCOMM
        De fato, enquanto a Alemanha rondava a área argentina sem ameaçar Romero, as respostas vinham com velocidade nos pés de Lavezzi e Messi. Neuer passou momento de terror e contou com a sorte quando Kroos, ao cortar errado de cabeça na intermediária, deu assistência perfeita para Higuaín. Na cara do gol, o atacante desperdiçou chance inacreditável de abrir a contagem na decisão. Foi o gol mais perdido daquela Copa.

        O próprio Higuaín chegou a balançar a rede aos 30 minutos, em jogada iniciada de forma genial por Messi. Desta vez, Pipita foi flagrado em impedimento. Naquele momento da partida, a Albiceleste empurrava o gigante alemão para as cordas, em busca do nocaute, nocaute que sentiu Kramer em dividida no meio-campo, sendo substituído por Schürrle ainda na primeira parte.

        A entrada de Schürrle abriu ainda mais a Alemanha aos contra-ataques. Ao mesmo tempo, aumentou a pressão alemã no ataque. Foi do atacante a primeira finalização com perigo para Romero. A troca de passes no ataque ganhou em qualidade e velocidade, e Kroos também testou o goleiro argentino.

        Messi ficou no quase ©Bruno Domingos/ Mowa press
        Mais ofensiva na segunda etapa, com Agüero no lugar de Lavezzi, a Argentina quase marcou com seu principal jogador. Messi escapou na cara do gol, tocando colocado na saída de Neuer, em tentativa que raspou à trave.

        A empolgação não durou muito. Assim que a Alemanha encaixou a marcação, a partida ficou truncada e com raras oportunidades dos dois lados.Messi reapareceu apenas aos 30 minutos, ao tentar a característica puxada para a esquerda seguida de finalização colocada. A bola passou sem grande perigo para o gol de Neuer desta vez.

        Do outro lado, Müller e Klose foram os que mais incomodaram a defesa hermana, porém sem grande inspiração. Lahm e Schweinsteiger fizeram partida discreta e Kroos apresentou seu pior futebol durante toda a Copa. Özil, em certos momentos, foi um homem a menos para os alemães.

        O herói veio do banco: Mario Götze, que entrou no que seria o maior artilheiro da história das Copas, Klose. O meia conseguiu a salvação de sua equipe na prorrogação.

        A partida parecia caminhar em ritmo lento para a disputa por pênaltis, depois de uma prorrogação de poucas chances. Até que, aos sete minutos do segundo tempo extra, Schürrle colocou velocidade pela esquerda e cruzou na primeira trave. Götze matou no peito e, sem deixar a bola cair, tocou na saída de Romero para entrar na história. A Alemanha conquistou o tetra no palco sagrado das grandes decisões. 

        D

        Fotografias(47)

        Alemanha x Argentina - Final da Copa do Mundo
        Alemanha x Argentina - Final da Copa do Mundo
        Lista
        Comentários (0)
        Tenha em atenção as Regras de Conduta antes de escrever o seu comentário. Se não as conhece poderá ser uma boa oportunidade para o fazer aqui.
        motivo:
        EAinda não foram registrados comentários…
        jogos históricos
        U Domingo, 13 Julho 2014 - 16:00
        Estádio Jornalista Mário Filho (Maracanã)
        Nicola Rizzoli
        1-0
        Mario Gotze 113'
        Estádio
        Estádio Jornalista Mário Filho (Maracanã)
        Lotação78838
        Medidas105x68
        Ano de Inauguração1950