Siga o instagram do oGol
        1xBet
        Biografia
        Biografia Jogadores

        Klose: o maior artilheiro das Copas

        Texto por Vasco Sousa
        l0
        E0

        No meio de um desastre, no meio do caos que tomou conta do Mineirão no dia 8 de julho de 2014, um fato pode ter passado um pouco despercebido naquele dia: Miroslav Klose se tornara o maior artilheiro da história das Copas. Dentre os sete gols marcados pela Alemanha no Brasil, um pode ter sido só mais uma facada nas costas de um rival já neutralizado, mas para Klose significou um recorde. E um recorde, é verdade, é bem pouco para definir Klose. 

        Klose, embora tenha feito carreira na seleção alemã, nasceu na Polônia em 1978, em um tempo em que os poloneses vivam uma espécie de auge futebolístico.

        Filho de um jogador de futebol e de uma jogadora de handebol, deixou a Polônia com poucos meses para acompanhar o pai, que foi jogar na França. Com descententes alemães, Klose foi com a família para o país onde iniciou sua carreira no futebol alguns anos depois.

        Foi formado no Blaubach-Diedelkopf e passou pelo Homburg, sendo contratado pelo Kaiserslautern mais tarde. Foi lá que estreou na Bundesliga, já com 21 anos.

        Apesar de para muitos atletas a carreira explodir em idades de 18, 19 e 20 anos, Klose demorou um pouco mais para receber as oportunidades e aproveitar sua maturação. 

        Mas quando apareceu de vez, derrubou a porta com um pontapé, pontapé que significava, quase sempre, gols. Virou titular do Kaiserslautern em 2000, terminou a temporada com 11 gols e ajudou na campanha semifinalista da Copa Uefa.

        Já então, após uma grande temporada, foi chamado por Rudi Voller para a seleção alemã. Nela, mostrava sempre estrela. E começando pela primeira página do livro: Klose marcou logo nos dois primeiros jogos com a seleção, diante de Albânia e Grécia.

        Primeira Copa

        Na temporada 2001/02, conseguiu ainda mais gols (16) e foi chamado para a Copa do Mundo disputada na Coreia e no Japão. No elenco, Klose disputava um lugar com Bierhoff e Jancker. Dois hat-tricks em jogos de preparação convenceram Voller a conceder-lhe a titularidade (que foi prontamente confirmada com gols durante a Copa).

        ©Getty / Martin Rose
        A Alemanha entrara na Copa sem grandes expectativas, depois da terrível Euro de 2000 que tinha realizado e das dificuldades de qualificar-se para a Copa. Mas a estreia foi espetacular e um nome brilhou: a Alemanha goleou a Arábia Saudita por 8 a 0 e Klose fez um hat-trick, com três tentos de cabeça.

        Além dos gols, Klose chamou a atenção pela comemoração, onde dava um mortal, que acabou virando sua marca. Nos jogos seguintes, contra Irlanda e Camarões, Klose marcou mais dois gols de cabeça, terminando a primeira fase da Copa com cinco gols.

        Klose mostrava que queria fazer história em Copas. A Alemanha chegou à final, mas na decisão o atacante, que ficou marcado por não aparecer como o esperado nas finais, foi ofuscado por Ronaldo, o Fenômeno, que garantiu o título brasileiro.  

        A Copa foi seguida por outras duas temporadas no Kaiserslautern e apenas 34 minutos na Eurocopa de 2004. Klose só voltaria a brilhar quando se mudou para o Werder Bremen, onde chegou a 31 gols na temporada 2005/06, a melhor marca da carreira. 

        Artilheiro da Copa

        2006 era ano de Copa do Mundo, e Copa na Alemanha. Assim como em 2002, os torcedores alemães não estavam muito confiantes na seleção comandada por Klinsmann (outro ex-atacante), mas um bom espetáculo na estreia (vitória por 4 a 2 sobre a Costa Rica) deu esperança.

        Klose marcou dois gols e repetiu o feito no último jogo da fase de grupos, contra o Equador. Depois de eliminar a Suécia, a Alemanha enfrentou a Argentina nos quartas de final. Os alemães perdiam faltando 10 minutos para o fim quando Klose empatou a partida (e os germânicos seguiram em frente nos pênaltis). 

        A Alemanha caiu nas semifinais, mas deixou o torneio aplaudida pelo público alemão e Klose foi o artilheiro daquela Copa, com cinco gols. Em apenas duas Copas, Miroslav já havia marcado dez gols em Copas.

        Campeão da Bundesliga

        Um ano depois da Copa, em 2007, o artilheiro assinou pelo Bayern de Munique, que contrataria também nomes como Ribéry, Zé Roberto e Luca Toni. Formou com o italiano uma poderosa dupla de ataque que valeu o título da Bundesliga aos bávaros.

        Na segunda temporada, o Bayern não foi campeão, mas, comandado novamente por Klinsmann, Klose foi bem e marcou 20 gols. O atacante seria ainda vice-campeão da Eurocopa com a seleção alemã, marcando duas vezes na campanha.  

        Passagem pela Lazio ©Getty / Paolo Bruno
        Na temporada 2009/10, o artilheiro perdeu a titularidade, mas conquistou novamente a Bundesliga e disputou a final da Liga dos Campeões, vencida pela Internazionale, de José Mourinho.

        2010 foi ainda o ano da terceira Copa de Klose, e novamente com muitos gols. Foram quatro ao longo da campanha, com destaque para uma atuação de dois gols contra a Argentina. 

        2014, o ano dos recordes e da consagração

        Klose resolveu deixar o futebol alemão para jogar seus últimos anos de carreira na Itália, defendendo a Lazio. Com 33 anos, marcou 16 gols na primeira temporada. 

        Apesar de não ter vivido uma segunda temporada tão boa, Klose manteve a confiança do técnico Joachim Löw e foi convocado para jogar a Copa disputada no Brasil. 

        O 7 a 1... ©Robert Cianflone / Getty Images

        Com 14 gols em Copas, Klose estava a um de Ronaldo, o Fenômeno, que se tornara o maior artilheiro da história das Copas em 2006. Pouco antes da Copa, o atacante bateu outro recorde: chegou a 69 gols pela Alemanha e passou Gerd Müller como principal goleador da história do país. 

        Durante a Copa, marcou contra Gana para igualar Ronaldo e no 7 a 1 todos sabem... Diante de uma defesa completamente apavorada, Klose marcou seu 16° gol em Copas e superou Ronaldo, que estava comentando o jogo pela Globo. 

        Depois de eliminar o Brasil no Mineirão, a Alemanha viajou ao Maracanã para ser campeã do mundo, batendo a Argentina, na prorrogação. Foi o único título de Klose pela seleção alemã. 

        Klose deixou a seleção com o título, mas ainda jogou duas temporadas pela Lazio até pendurar as chuteiras em 2016. 

        D

        Fotografias(50)

        Miroslav Klose (GER)
        Lista
        Comentários (0)
        Tenha em atenção as Regras de Conduta antes de escrever o seu comentário. Se não as conhece poderá ser uma boa oportunidade para o fazer aqui.
        motivo:
        EAinda não foram registrados comentários…
        Links Relacionados