Siga o canal do youtube do ogol.com.br
          1xBet
          História
          Histórias do Futebol

          Figo e uma das transferências mais polêmicas da história

          Texto por Cláudio Sobrinho
          l0
          E0

          Não é de hoje que no futebol europeu acontecem transferências de grandes estrelas a preços astronômicos, e no ano 2000, umas destas deu muito o que falar. Luís Figo, na altura ídolo e destaque do Barcelona, rumou ao grande rival Real Madrid por uma fortuna inédita até então.

          O dia 24 de julho de 2000 ficará marcado para sempre na história da rivalidade entre catalães e madrilenhos. Foi neste dia que os 60 milhões de euros pagos para a contratação do português Figo resultaram não somente na transferência mais cara da história na ocasião, mas também em uma das mais polêmicas.

          ©Getty / Bongarts
          Revelado pelo Sporting de Lisboa, Luís Filipe Madeira Caeiro Figo chegou ao Barcelona em 1995, através de um pedido feito pelo técnico Johan Cruyff. Não demorou para ganhar destaque e rapidamente se tornar um dos principais jogadores da equipe.

          Durante os cinco anos em que lá esteve, atuou em 249 partidas e marcou 45 gols. Conquistou dois títulos de Campeonato Espanhol, duas Copas do Rei, uma Supercopa da Espanha, uma Recopa da Europa e uma Supercopa da Europa. Faltou apenas a tão cobiçada Liga dos Campeões.

          Florentino Pérez entra em ação

          ©Getty / Ross Kinnaird
          O atual presidente do Real Madrid era apenas candidato ao cargo no clube em 2000, quando em uma entrevista coletiva garantiu com autoridade: "Se eu for eleito, Figo irá jogar no Real na próxima temporada". Dito e feito! No dia 17 de julho, Florentino Pérez foi confirmado como novo presidente dos merengues e, apenas uma semana depois, anunciou a contratação do astro português.

          A notícia não foi bem aceita na Catalunha, e a partir daí nascia o ódio dos torcedores do Barcelona por Luís Figo. Isto ficou evidente no dia 23 de novembro de 2002, em clássico disputado no Camp Nou. Além de ter sido alvo de vaias durante toda a partida, Figo protagonizou momento bastante curioso e simbólico. Aos 24 minutos, ao se posicionar para cobrar escanteio, viu uma cabeça de porco, isto mesmo, uma cabeça de porco voar de arquibancada em direção ao gramado. Na Espanha, o objeto representa a traição.

          Torcida ironiza o ex-ídolo ©Getty / Getty Images

          Se por um lado passou a ser odiado pelos Blaugrana, Figo fez valer todo o investimento e caiu nas graças dos madrilenhos. Fez 245 jogos, marcou 57 gols e somou importantes títulos: dois campeonatos nacionais, duas Supercopas da Espanha, uma Liga dos Campeões e um Mundial de Clubes. Individualmente, consagrou-se ao ser eleito o melhor jogador do mundo de 2001.

          Em 2005, Luxemburgo abre porta de saída

          Vanderlei Luxemburgo, ele mesmo, o técnico brasileiro que chegou a comandar o Real Madrid, sem deixar saudades. Além dos maus resultados no comando da equipe, foi considerado o grande responsável pela saída de Luís Figo, em 2005.

          Com a chegada de Luxa, o jogador, que estava com 33 anos de idade, passou a frequentar o banco de reservas e consequentemente forçou sua saída. O destino foi a Inter de Milão, onde viria a conquistar oito títulos antes de encerrar a sua carreira, em 2009.

          Lista
          Comentários (0)
          Tenha em atenção as Regras de Conduta antes de escrever o seu comentário. Se não as conhece poderá ser uma boa oportunidade para o fazer aqui.
          motivo:
          EAinda não foram registrados comentários…
          Links Relacionados
          Jogador